19 de out de 2010

Sob Masoch


"Sob Masoch", Flávio Braga (Editora Best Seller)- 128páginas; R$21,90.
Abaixo, um trecho do livro:

Após esse primeiro encontro, tornou-se habitual que sentássemos sob a parreira, apreciando a cidade, no mirante privilegiado de seu apartamento. Numa dessas tardes, abrimos uma garrafa de vinho e brindamos; consumimos várias taças. Meu enlevo erótico cresceu e a beijei, agarrando sua nuca. Talvez eu tenha forçado um pouco a situação, de forma que ela rompeu o abraço e me deu uma bofetada no rosto. Senti ardência e zumbido ecoando. Agarrei suas mãos e as beijei, agradecido.
— Por que agradecer, Severin, quando reagi de forma tão violenta?
Eu não soube explicar. Vermelho e trêmulo, as lágrimas rolaram forte. Desci sem dizer mais nada. Por duas semanas ficamos em silêncio.
Em nosso encontro seguinte tentei a cama, após troca de beijos apaixonados. Ficamos nus. Ela me excitou bastante com dedos ágeis e boca despudorada, mas quando avancei para a consumação carnal, me interrompeu.
— Acho que já somos íntimos o suficiente para que me contes a tua intimidade prometida, disse.
Eu estava em riste, totalmente excitado. Olhei em seus olhos.
— Farei isso, me revelarei, mas para que me compreenda inteiramente, quero que repita o teu gesto daquela noite.
— Gesto? A bofetada?
— Isso, a bofetada, agora!, implorei.
— Mas...
— Agora!
Ela cedeu, estalando um golpe com a mão aberta em minha face. Uma zoeira forte me abalou e expulsei o sêmen num jorro.
— Severin... Que coisa!
Beijei suas mãos e agradeci.
— Preciso de um conhaque. Quer um?
Ela perguntou, erguendo-se pelada e bela. Sentamos na cama, cálices em punho, e relatei o meu segredo.”

O livro é inspirado em Leopold Franz Johann Ferdinand Maria Sacher – Masoch, aristocrata e escritor austríaco (1836-1895). Masoch tornou-se célebre ao emprestar seu nome a uma perversão: o masoquismo. Ele é autor de pelo menos 40 livros, mas só é lembrado por “A Venus das Peles”, obra em que expõe seu exótico prazer à submissão e à dor.
Severin encontra em Wanda a dominadora perfeita, que vai se tornando cada vez mais sádica e perigosa. Ele dá a ela de presente um casaco de peles e um chicote, que vão se tornar um fetiche para os dois.
Eles viajam juntos sob um contrato: ele será lacaio dela em todos os sentidos, devendo até mesmo assistí-la entregando-se a outros homens e apanhando deles.
Eles vão cada vez mais fundo na busca do prazer na dor e na viôlência, chegando, claro, a consequências trágicas.
O interessante é que expõe a anomalia, não só de se assumir o prazer na dominação e na dor, mas porque o dominado é um homem, nobre, da elite. A inversão sempre causa surpresa. Há ainda o detalhe fundamental: o ativo é o dominado. Severin conduz o seu próprio suplício.
Recomendo esse livro, de leitura muito rápida e fácil, só para quem se interessa pelo assunto, pois é um pouquinho forte.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...