28 de ago de 2010

A origem. 2: O Filme. (possíveis spoilers)

No mundo de Don Cobb é possível invadir as mentes das pessoas, quando estão dormindo, e roubar suas idéias sem que ela saiba, isso chama-se extração. Don é o melhor de todos nessa função, pois já habitou os níveis mais profundos do mundo de sonhos. Em função do seu aprofundamento desse mundo, juntamente com sua esposa, ele é acusado de um crime e foge dos EUA, ficando longe de seus filhos, o que o atormenta muito.
Um grande empresário, que seria uma vítima de Cobb, propõe que ele faça uma inserção, que é implantar uma idéia na mente de alguém, o contrário do que sempre fez. Em troca assegura a volta de Cobb aos EUA.
O empresário quer que o herdeiro de um império decida desfazê-lo após a morte do pai.
Diz-se que é impossível fazer uma inserção, mas Cobb sabe muito bem que é perfeitamente possivel.
Por sorte, a relação entre pai e filho é muito problemática, abrindo uma brecha de atuação de Cobb e sua equipe.
Aí o negócio começa a ficar interessante. Ao recrutar uma arquiteta, aquela que vai projetar e construir todas as estruturas dos sonhos que serão compartilhados, ele encontra Ariadne, um crânio. Ela, num sonho junto com Cobb, simplesmente "dobra" a cidade de Paris, numa cena de tirar o fôlego.
Basicamente, eles operam na mente da vítima em três níveis de sonhos. Assim: eles pegam a pessoa, sedam, ela dorme e, através de uma máquina, várias pessoas compartilham um sonho e lá descobrem os segredos da vítima. Esse é o primeiro nível. Só que, nestes tempos de invasão de sonhos, as pessoas são treinadas a combater isso, então seu subconsciente faz projeções para se defender. Geralmente são seguranças armados.
Então, dentro desse sonho, que a vítima pensa que é realidade, e é convencidada de que precisa adentrar os sonhos para resolver seu problema, os compartilhadores do sonho dormem novamente e iniciam um novo sonho. É o segundo nível de sonho, o sonho dentro do sonho. E assim por diante, indo ao terceiro e até o quarto níveis.
O tempo, nos diferentes níveis, é diferente, pois a mente funciona mais rapidamente nos níveis mais profundos. Por exemplo: Dez horas na realidade são dez dias no primeiro nível que são dez anos no terceiro e assim por diante (não sei se estou dando as proporções direitinho...).
E também temos que acompanhar a ação nos três diferentes níveis, sendo que o que acontece nos primeiros níveis, afeta os demais.
Na foto abaixo o corredor do hotel gira, no segundo nível, quando a van, no primeiro, capota. A cena é impressionante, considerando que não foram usados efeitos digitais.
Quando a van cai, no segundo nível fica sem gravidade.
Cobb também tem seus problemas pessoais para resolver e estes afetam muito o andamento da ação, e ele sempre desconfia se a realidade é na verdade sonho.
Se eu contar mais estrago o filme. Então recomendo muito que assistam, pois é um filme que desafia a nossa inteligência, mesmo explicando tudo direitinho.
Agora o título A Origem não é muito bom. Inception quer dizer início, começo, princípio e tembém absorção e absorção tem tudo a ver com inserção.
Assistam!!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...