21 de mar de 2011

Casey e Richard



Gente, vcs lembram do Casey Heynes? o menino que sofria bullying na escola e um dia resolveu se defender? Pois é, olha o que ele disse nesta entrevista:

"Ele (o outro garoto) apareceu do nada, me segurou pela camisa e me deu um soco na cara. Tentou dar o segundo, mas eu bloqueei. O terceiro, eu não sei, depois o quarto e o quinto. Eu perdi a cabeça, o lenvantei e joguei no chão, como ato de auto defesa. Eu fiquei olhando pra ele, eu não estava pensando...eu pensei, você finalmente...tinha acabado."

O repórter segue dizendo que o garoto viveu toda sua vida escolar nesta situação até que, com 15 anos, ele resolveu dar um basta nisso. O video do garoto foi visto por milhões de pessoa pelo mundo que consideram o garoto um herói.

O reporter então pergunta porque ele achava que as pessoas reagiram daquela forma ao video e o garoto respondeu: "porque as pessoas sofrem bullying o tempo todo". Mais na frente o garoto fala que pensou até em suicídio...



Nesta outra entrevista o Richard Gale, o garoto que foi jogado no chão se desculpa (na verdade primeiro ele diz que não, depois olha para o lado e parece que alguém lhe oriente a dizer que se desculpa), chora litros e se diz tão vítima quanto Casey, pois Casey o teria agredido anteriormente. Detalhe, o garoto com 12 anos tem um senhor piercing na sobrancelha e usava um agasalho com um tipo de demônio desenhado...

Gente, eu não tenho lado a tomar nisto tudo. Eu acho que tudo isso é muito sintomático, o vídeo em que os garotos brigam é o ápice da ausência dos pais na vida destes dois meninos, pois os pais de Casey deveriam conversar com o garoto para saber quem lhe atormenta e buscar os pais destas crianças para solucionar o problema, assim como os pais de Richard deveriam colocar limites nesta criança. Nada contra, mas 12 anos é muito cedo pra piercings, demônios e sabe-se lá o que mais. 12 anos ainda é um período de formação da personalidade, a pré-adolescência é o período onde limites têm que ser claros e firmes e este menino não parece tê-los. Vocês repararam na cara do pai do Richard dizendo "eu sei que ele não é nenhum anjo"? Ou seja, o mau comportamento do menino é culpa dele mesmo e não do pai incompetente! É maravilhoso viver num mundo onde tudo é culpa dos outros, mesmo que seja culpa do seu próprio filho, não?

O vídeo também é sintomático da despreocupação da escola, que acha normal a crueldade com que as crianças tratam umas as outras. Não, não é normal uma criança bater em outra por ela ser gorda, isto é um absurdo! A escola tem o dever de zelar pela integridade física e mental das crianças que estão sob sua responsabilidade. Se um garoto como Richard gera este tipo de problema, ele tem que ser retirado imediatamente da escola, ponto. Se a escola assume o risco de continuar com ele, tem que manter vigilância constante pra que episódios como os do vídeo não aconteçam.

Outra coisa que me preocupa é o fato de que as pessoas não vejam nada de errado com o vídeo. Eu acho ótimo que Casey tenha aprendido que é importante se defender e que Richard tenha sentido que não ficará impune por tudo o que faz, mas daí a considerar a violência uma coisa boa há um abismo enorme e, se Deus quiser, intransponível.

Enfim, está tudo muito errado. E, por favor, não venham me falar de "falta de Deus no coração"ou qualquer coisa do tipo, pois também sou contra este tipo de obscurantismo. Sou agnóstico, nunca pisei numa igreja e tenho EDUCAÇÃO E RESPEITO PARA COM MEUS PRÓXIMOS, tudo aprendido com meus pais, então não me venham apontar soluções ou causas simplistas. Respeito quem abraça uma religião e até acho recomendável, mas a fé não pode ser uma venda para a realidade, por favor, a idade média já passou. Enfim, tem muita coisa errada e nada é feito para mudar...este vídeo, sinceramente, me faz pensar sobre muita coisa...mas eu acho que a principal é sobre o papel dos pais nas vidas das crianças. Tem muita gente que não está preparado para ser pai ou mãe, seja psicologicamente, seja financeiramente, enfim...mas fazer o que? controle de natalidade obrigatório? e isto seria garantia de alguma coisa?...ninguém quer a responsabilidade de cuidar de outra pessoa...nessas horas eu só tenho a agradecer pelos pais que tenho...

Enfim, nem tenho como concluir nada porque me parece que qualquer coisa que eu diga será insuficiente para compreender a situação em sua totalidade, apenas queria compartilhar minha angústia diante de tudo isto com vocês...só isso.

2 comentários:

Jujuba disse...

Tens razão, Yom, o principal mesmo é o papel dos pais na vida da criança. Eles são perfeitos imitadores e se tu falas para fazerem algo que tu não fazes, jogam isso ta tua cara no mesmo instante, sem escapatória.
Tudo que a gente aprende que preste , aprende com os pais. Fora da família a gente sempre aprende só o que não presta, já reparou? Se a família não ensina nada de bom, acabou-se, em outro lugar não se consegue, por mais que se tente.

Yom disse...

Com certeza...é triste mas é verdade... : I

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...