26 de dez de 2010

Caçula

Filho caçula é diferente. É fato isso. A vida inteira os mais velhos reclamam que os pais tem preferência pelo caçula, que gostam mais.
Eu tenho três filhos: um rapaz de treze anos, uma mocinha de dez e um bebê de três.
Prestem atenção que eu disse "bebê" de três anos. E um menino de três anos lá é bebê?? Claro que não!
Outros sintomas de que o cacula é tratado de modo diferente: eu estava assistindo a O Homem Bicentenário e o pequenino disse que queria um robo igual ao do filme. O mais velho perguntou a ele de quem era o planeta Terra e ele disse que era dele, que o pai tinha comprado para ele.
Vejam só, a gente compra tudo que ele quer (o pai principalmente). O bichinho é mimado, mal acostumado até pelos irmãos.
Mas qual é o motivo disso?
Eu acho, depois de pensar um pouco, que isso acontece em razão da gente saber que nunca mais vai ter um bebezinho novamente. A gente não quer que a criaturinha cresça.
Um dia, há um tempo atrás eu estava amamentando o pequenino e me deparei com o meu marido olhando pra gente com um olhar muito, mas muito triste. Ele disse: - Acabou, né, preta. Não vamos nunca mais ter um bebezinho desses.  Quase que a gente chora.
Cabe a mim a educação do pequeno, pois o pai não consegue dizer não para nada. Quando os mais velhos querem alguma coisa e o pai nega, pedem para o caçulinha pedir e é batata, conseguem.
É como se o caçula representasse a infância de todos os filhos. Como se fosse todos os nossos bebezinhos.
É a vida.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...