16 de nov de 2010

Lanternas Vermelhas


Lanternas Vermelhas, (Da hong deng long gao gao gua, 1991). Direção: Yimou Zhang. Roteiro: Su Tong (romance, drama), Ni Zhen (roteiro). Gênero: Drama. Origem: China/Hong Kong/Taiwan. Duração: 125 minutos. Tipo: Longa-metragem
Sinopse: Em 1920, após a morte dos pais, Songlian é obrigada a se casar com Chen Zuoqian, senhor de uma família importante da China. Porém, Chen já possui três esposas, cada uma morando em “casas” separadas dentro de seu enorme palácio. A competição entre as esposas é dura, as quatro armam todo tipo de intrigas na disputa para obter os privilégios e confortos oferecidos pelo senhor do palácio.
Esse filme é muito impressionante. Quando Songlian chega ao palácio, formado por várias "vilas", sendo que cada vila é o domínio de cada esposa, tem-se a impressão de que ela poderia viver bem ali, sendo servida em tudo, num lugar muito luxuoso. São quatro esposas. A primeira já é idosa. Songlian é a quarta esposa, dona da quarta casa.
Viver bem naquele palácio se mostra impossível, devido ao modo de vida que se leva dentro daqueles muros, severamente regido por antigas tradições familiares.
O Senhor, que nunca aparece claramente ou de perto, é quem detém o poder, inclusive de vida e morte, sobra a família. Por sua vez, a esposa preferida é a que terá todos os previlérios, em detrimento das outras. O poder da esposa se revela pela frequência com que o senhor passa a noite em sua casa, mostrando qual é a preferida sexualmente, a que terá mais oportunidades de engravidar e a que terá mais privilégios.
O ritual que mostra quem será a esposa escolhida é o das lanternas vermelhas. À tarde, todas as esposas tem que sair de suas vilas e se reunir, juntamente com suas criadas, no centro do palácio, para conhecerem em que casa o senhor vai passar a noite. Uma deve assistir a vitória da outra.
Após isso, são instaladas as lanternas vermelhas diante da casa da escolhida, e dentro do quarto. Vários servos executam esse ritual, muito minucioso. É um coloca lanterna, acende lanterna, apaga lanterna, tira lanterna, cobra lanterna, uma loucura. Aquelas pessoas, senhor, senhoras e servos, vivem para esses rituais.
A esposa que é pouco escolhida cai na hierarquia, perdendo o direito de escolher o cardápio, sendo mltratada pelos criados etc.
Desse modo é impossível para Songlian não entrar no esquema das esposas, que se odeiam, se espionam e tramam o tempo todo umas contra as outras.
A vida se resume a ter sua casa iluminada, quando isso não acontece a vida se torna escura e trista, e para isso qualquer artifício é válido.
Mas Songlian não está preparada para tudo isso. Se rebela e sofre as consequências.
Ela é vivida pela linda atriz Cong Li (Miami Vice, Memórias de Uma Gueixa).
É muito difícil para nós, mulheres modernas, enterdermos essas relações, por isso o filme é espantoso e triste.
Recomendo  muito.

2 comentários:

JACK BABY disse...

Ai, já to louca pra assistir !!!
Parece nuito bom. Um filme real, que mostra um pouco da cultura oriental. Amo!!

Blog da Jujuba disse...

Quer emprestado??
O meu comentário não é suficiente para mostrar como o filme é bom.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...